Social:
O Reino Unido anunciou hoje um reforço da triagem para passageiros provenientes dos países africanos afetados pela epidemia do Ébola, incluindo a realização de exames médicos, nos principais aeroportos e estações ferroviárias do país.
Todos os inspectores do SEF receberam formação sobre o vírus, seguem as recomendações da DGS e estão atentos aos voos.
O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) disse hoje seguir "à risca" as instruções da Direção-Geral de Saúde sobre o vírus Ébola, tendo dado formação a "todos os funcionários" dos principais postos de fronteira, nomeadamente dos aeroportos.
O Ébola já provocou 3.865 mortes entre os 8.033 casos conhecidos na África Ocidental, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), e seis pessoas estão internadas com suspeita de contágio pelo vírus num hospital em Espanha.
O professor de microbiologia belga Peter Piot, membro da equipa internacional que em 1976 descobriu o vírus do ébola, disse esta quinta-feira que é «inevitável» o surto de mais casos na Europa e advertiu que as pessoas devem estar preparadas.
A dor afecta 80% da população mundial e 30% sofrem os seus efeitos de forma crónica, tornando-se um problema de saúde pública, segundo números divulgados no XV Congresso Mundial da Dor em Buenos Aires.