Social:
No contexto da presente pandemia duas perguntas merecem alguma reflexão: deveremos esperar uma segunda onda pandémica? Se tal acontecer, estamos preparados para ela?
Baldes de plástico com torneiras improvisadas foram distribuídos pelas autoridades pelos terminais rodoviários das rotas urbanas, interdistritais e interprovinciais, mas por vezes não têm água, nem cloro.
O desafio que temos pela frente é gerir esta necessidade de cuidados hospitalares através de medidas de prevenção de transmissão, com o menor impacto possível nas nossas vidas, enquanto ganhamos tempo.
No boletim epidemiológico da DGS de segunda-feira, o número de casos no concelho do Porto mais do que duplicava e era superior ao aumento de casos não só da região Norte, mas também de todo o país. DGS explica que tal se deve a uma “metodologia mista” e que passará a usar apenas os dados do SINAVE, o que não corresponderá ao total de casos no país.
Uma mãe/avó e uma filha/mãe falam de educação infantil. De birras e mal-entendidos, de raivas e perplexidade, mas também dos momentos bons. Para avós e mães, separadas pela quarentena, e não só.
Sentir medo, ansiedade, angústia e incerteza em relação aos nossos familiares é normal, isso acontece porque os amamos.