Social:

A Ordem dos Médicos alertou hoje para a "espiral de medo" que os profissionais de saúde vivem atualmente nos hospitais, na sequência da tentativa de imposição de uma "lei da rolha".

O Ministério da Saúde e a Apifarma, associação que representa as empresas da indústria farmacêutica, já chegaram a acordo para a redução da despesa com medicamentos este ano.

Conselho regional do Sul da Ordem dos Médicos denuncia casos de "pressões sobre os profissionais de saúde" e traça quadro negro nos serviços de urgência básica do Algarve

Segundo a notícia abaixo publicada fica tudo por decidir em sede de consertação entre a DGS e a ACSS. Fica aquém das expectativas o tão esperado diploma que cria a figura do Enfermeiro de família, existe o nome mas falta a definição do mais importante e que foi alvo de proposta de um grupo de trabalho.

Pedro José Silva (co-administrador)

 

O Conselho de Ministros aprovou os princípios e o enquadramento da atividade do enfermeiro de família no âmbito das unidades funcionais de prestação de cuidados de saúde primários, nomeadamente Unidades de Saúde Familiar e Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados.

O desenvolvimento desta nova atividade vai obedecer a um plano de ação, mediante experiências piloto a desenvolver em cada Administração Regional de Saúde, a partir do segundo semestre de 2014.

Cabe à Direcção-Geral da Saúde (DGS), em colaboração com a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), "elaborar a metodologia de trabalho do enfermeiro de família e as áreas de competência e de partilha que permitam assegurar a integração e continuidade dos cuidados ao indivíduo e família no âmbito da equipa multiprofissional", afirma o comunicado do Conselho de Ministros.

Fonte:  http://www.noticiasaominuto.com/pais/236980/aprovada-em-conselho-de-ministros-a-criacao-do-enfermeiro-de-familia

 

 

 

 

Os alimentos industrializados são apontados como causa de algumas das doenças degenerativas modernas, como o cancro, a diabetes ou as falhas cardiovasculares, defendem alguns especialistas da área da saúde e nutrição contactados pela agência Lusa.

 

Para a Ordem dos Enfermeiros, o Governo açoriano «descurou» a «capacidade» dos profissionais de enfermagem

Em pouco mais de cinco meses, de Janeiro até 9 de Junho, a indústria farmacêutica concedeu apoios e subsídios no valor de mais de 28,6 milhões de euros a profissionais e organizações do sector da saúde, mas estes comunicaram que neste período receberam apenas 8,4 milhões de euros dos laboratórios. São mais de 20 milhões de euros de diferença, revela uma investigação efectuada por uma empresa especializada no processamento de dados provenientes da Internet.

Em causa está pagamento de todas as horas trabalhadas não pagas entre 2008 e 2012