Social:
quarta, 30 julho 2014 18:34

Edifício onde funcionou Hospital Particular de Lisboa pode ser hotel

A Fundação Stanley Ho, proprietária do edifício onde funcionou o Hospital Particular de Lisboa (HPP), admite a hipótese de o imóvel acolher um hotel, apesar de preferir que este voltasse a ser utilizado por uma unidade hospitalar.

Carlos Monjardino, vice-presidente do conselho de administração da Fundação Stanley Ho, revelou à agência Lusa que as dívidas do HPP – encerrado há dois anos – à fundação, relativas a rendas, ascendem aos 233 mil euros.

O fecho do HPP, que foi o primeiro hospital privado a abrir portas em Portugal, foi determinado após os credores da instituição terem inviabilizado uma proposta para obter condições para o pagamento das dívidas aos fornecedores e aos trabalhadores, que ascendiam a 14 milhões de euros.

Os bens do HPP, declarado insolvente, estão a ser vendidos, tendo até ao momento resultado em 82.150 euros, a que se juntam 12 mil euros de dívidas recuperadas, segundo o administrador judicial.

Carlos Monjardino reitera que a Fundação lamenta o encerramento do HPP e assume que preferia que “o imóvel voltasse a ser utilizado por uma unidade hospitalar ou de cuidados continuados”.

Ainda sem diligências no sentido do imóvel ter outra utilização, Carlos Monjardino assume que a Fundação não põe de parte “a sua viabilização para unidade hoteleira”.

Localizado junto à Nunciatura Apostólica, em Lisboa, o edifício onde funcionou o HPP encontra-se neste momento com a indicação de que está “em remodelação”.

FONTE: http://bit.ly/1obMSjN

Ler 3067 vezes