Social:
quinta, 01 maio 2014 14:22

Podologistas ponderam processar Ordem dos Médicos


"A Associação Portuguesa de Podologia (APD) está a ponderar processar judicialmente a Ordem dos Médicos em tribunal por causa de afirmações de seus dirigentes sobre a regulamentação do exercício da profissão que classifica de «falsas e gratuitas».

 

A questão aqui é a total aniquilação de todas as profissões que prestem cuidados a pessoas com problemas de pés, dada a natureza deste projecto de diploma e que se pode constatar pela redacção da lei(Consultar Aqui) tal como:

 

"g) «Podologia» a ciência da área da saúde que têm como objetivo a investigação, o estudo, a prevenção, o diagnóstico e a terapêutica das afeções, deformidades e alterações dos pés;

h) «Podologista» o profissional que desenvolve as atividades de investigação, estudo, prevenção, diagnóstico e terapêutica das afeções, deformidades e alterações dos pés; "

Portanto esqueçam isso do trabalho em equipa... Os proponentes da lei querem o exclusivo de tudo!

Tens uma unha encravada? Só podologista o pode fazer.

Tens uma ferida no pé( de qualquer natureza)? Só o podologista o pode fazer.

Tens um entorse? Só um podologista pode intervir.

Fracturaste um pé? Só um podologista pode intervir

Queres corrigir a tua postura por um problema na anatomia do pé? Só podologista o pode fazer.

Mas se não acreditam, leiam o diploma...

Portanto, duma penada só, transforma-se a profissão de podologista na única que pode fazer o que quer que seja a pessoas com problemas nos pés.

Há quem pense que o Mundo só apareceu quando nasceram, ignorando todo o passado e presente. No presente Milhares de Enfermeiros avaliam e tratam pessoas com feridas nos pés, qualquer que seja a natureza da ferida, centenas de enfermeiros reabilitam pessoas com problemas nos pés, milhares de médicos prestam cuidados a pessoas com problemas médicos e cirúrgicos, dezenas de técnicos de ortoprotesia desenham próteses, centenas de fisioterapeutas prestam cuidados a pessoas com problemas nos pés, etc etc etc...

Há quem não queira trabalho em equipa, apenas ficar com tudo para si, mesmo não tendo arcaboiço para o fazer, quer em qualidade dos profissionais( é uma área demasiado vasta para ser exclusiva dum profissão, anulando a acção de enfermeiros, fisioterapeutas, médicos, técnicos de ortoprotesia, até de Sapateiros!) , quer em quantidade( não existem profissionais suficientes para assumirem esta "quota" de mercado na saúde.

Portanto um aborto de legislação e como tal irá ser chumbada na Assembleia da República, só isso é que é expectável e de bom senso.

NOTA do EDITOR:Mauro Rosa

 

 

"O Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médicos acusou o Ministério da Saúde de querer transformar «a profissão de esteticista/pedicura (podologia)» numa profissão que abrange competências médicas.

A acusação consta de um comunicado deste organismo, a propósito de uma proposta de lei que se encontra em discussão na Assembleia da República e que estabelece o regime de acesso e de exercício da profissão de podologista.

Esta quarta-feira, a APP fez saber, através de comunicado, que estas afirmações estão a causar «enormes danos nos profissionais da podologia, pois estão a comprometer a relação e a confiança entre os podologistas e os doentes».

Perante isso, a Associação deu instruções ao seu departamento jurídico para avaliar esta atuação.

«Se assim se entender, será o caso levado ao foro judicial para apuramento de responsabilidades», lê-se no comunicado.

Segundo o conselho regional do norte da Ordem dos Médicos, a proposta de lei sobre o regime de acesso e de exercício da profissão de podologista «transforma na prática a profissão de esteticista/pedicura (podologia) numa profissão de elevada diferenciação e extensão, abrangendo competências de medicina, cirurgia e anestesiologia».

«E tudo isto com um curso teórico de apenas três anos», alerta o Conselho Regional do Norte, referindo que a proposta prevê que os podologistas passem «a desempenhar, com total autonomia técnica e científica (prevenção, diagnóstico e terapêutica), múltiplas funções de profissões que têm, todas elas, períodos de formação bem mais extensos e exigentes».

Afirmações que a APP repudia, considerando que tal ato da Ordem dos Médicos se trata de «mero corporativismo».

«A formação total dos podologistas, entre formação pré-graduada e pós graduada, está compreendida entre 3000 e 4500 horas, claramente superior a qualquer formação académica médica na área do pé», prossegue o comunicado."

http://www.tvi24.iol.pt/503/sociedade/podologistas-processo-ordem-dos-medicos-acusacoes-formacao-tvi24/1553322-4071.html

Ler 6346 vezes