Social:
quinta, 10 abril 2014 16:25

Directores clínicos dos hospitais responsabilizados pelas falhas das VMER

 "Os diretores clínicos vão passar a ter a responsabilidade direta de coordenar as Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER). A notícia foi avançada, esta quarta-feira, pelo secretário de Estado Leal da Costa no Fórum da TSF.

  "SECÇÃO II

Área de actuação da gestão
Artigo 8.º
Conteúdo funcional das categorias de enfermeiro-chefe e de enfermeiro-supervisor e do cargo de enfermeiro-director"

(...)

"c) Determinar as necessidades em enfermeiros, tendo em vista os cuidados de enfermagem a prestar, cabendo-lhe a responsabilidade de os distribuir e adequar às necessidades existentes, nomeadamente através da elaboração de horários e planos de férias;"

A não ser que este artigo do decreto-lei 437/91 de 8 de Novembro já tenha sido revogado, a responsabilidade das escalas não pode ser atribuível à direcção médica(designada por clínica).

De qualquer forma, para diminuir este tipo de incidentes no futuro, seria relevante que se acautelassem três aspectos ou opções, em simultâneo ou alternativos:
- Em caso de inoperacionalidade de VMER por falta de tripulantes, por exemplo médico, o Enfermeiro sair em ambulância , à semelhança do modelo SIV;
- A dedicação exclusiva(carreira) por parte dos Profissionais, sendo a escalação de horário para vMER ou SIV ou outro qualquer modelo a criar (dado estarem integrados nas unidades de saúde) parte do horário normal, por exemplo das 35 ou 40 horas, as horas feitas neste contexto de pré-hospitalar seriam parte do horário. 

-E acima de tudo ter a noção de que a esmagadora maioria do atendimento no pré-hospitalar não é feita pelo INEM mas pelas Corporações de Bombeiros e portanto deve ser investida atenção nisso, nomeadamente através do reconhecimento das competências dos muitos profissionais competentes que aí trabalham(muitos dos quais Enfermeiros)ou incorporando profissionais mais diferenciados nos mesmos, reconhecendo que estes poderiam adoptar um modelo semelhante às ambulâncias SIV do INEM e através da aposta na formação/reconhecimento dos bombeiros empenhados( a heterogeneidade é muita e só se motivará um mlehor desempenho pelo reconhecimento dos bons exemplos, que os menos bons seguirão). Se o objectivo é melhorar os cuidados, é preciso apostar em quem mais os presta... Para que os Portugueses tenham melhor saúde.

 

NOTA do Editor: Mauro Rosa

 

 "Os diretores clínicos vão passar a ter a responsablidade direta de coordenar as Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER). A notícia foi avançada, esta quarta-feira, pelo secretário de Estado Leal da Costa no Fórum da TSF.

 Leal da Costa lamenta a campanha de desinformação sobre o sistema de emergência médica. O secretário de Estado adjunto da Saúde considera que é uma «irresponsablidade» porque desta forma se está a criar «angústia injustificada» na população.

Com a polémica com o VMER de Évora ainda bem presente na memória Leal da Costa, convidado do Fórum TSF, explica que o serviço do INEM é excelente e lembra que apesar das VMER estarem por vezes inoperacionais existem disponíveis outros meios de socorro.
Leal da Costa revelou que para tentar uma maior eficácia destas viaturas a responsabilidade direta pela coordenação das mesmas vai passar «a ser feita de forma integrada com a direção da urgência, estando na dependência direta do diretor clínico do hospital de forma a criar uma responsabilização direta do hospital à elaboração das escalas».

O secretário de Estado adjunto diz que o ano passado o INEM formou 690 pessoas, mais de 400 eram médicos e por isso Leal da Costa diz que os hospitais vão ter que começar a pôr em escala todos os profissionais capazes de tripular as viaturas.

Leal da Costa criticou ainda aqueles que alegam que o valor cada vez mais baixo que é pago aos médicos das VMER é um dos principais motivos para estarem inoperacionais, motivo avançado por exemplo pelo bastonário da Ordem dos Médicos.
«A afirmação de que o pagamento é insuficiente para os médicos e é por isso que não trabalham corresponde a uma falsa afirmação.

Convém que se saiba que o valor médio/hora pago a um médico para tripular uma VMER é de 24,19 euros. Acima de tudo não posso aceitar a ideia de que os médicos são mercenários cujo trabalho depende apenas do que se paga, é uma afirmação infeliz que não fica bem a um dirigente de uma associação que devia preocupar-se com a credibilização dos profissionais», defende.

O bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, esteve também no Fórum TSF e pediu uma tabela única de pagamento aos médicos que fazem serviço nas VMER.

«O trabalho médico está tão desclassificado que em algumas circunstâncias há dificuldades na contratação de profissionais para as viaturas médicas», realça.

Também no Fórum, o presidente do INEM Paulo Amado Campos admitiu as falhas no sistema, mas tranquilizou a população, realçando que o sistema é fiavel."

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=3803420&tag=Governo&page=1

 

Ler 2459 vezes