Social:
sábado, 07 dezembro 2013 22:08

Primeira unidade de cuidados continuados na demência inaugurada em Fátima

A primeira unidade de cuidados continuados do país dirigida a pessoas com demência foi hoje inaugurada em Fátima, um investimento de quatro milhões de euros que o ministro da Saúde disse que acontece "uma vez" numa geração.


"Hoje é um dia de festa, um investimento destes acontece uma vez numa geração, não é uma qualquer coisa", disse Paulo Macedo, durante a cerimónia de inauguração da Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) Bento XVI, propriedade da União das Misericórdias Portuguesas.

 

O ministro referiu que nos últimos dois anos e meio foram criadas cerca de 1.500 camas de cuidados continuados, que representam, anualmente, um encargo financeiro de mais de 40 milhões de euros.

Manuel Caldas de Almeida, diretor clínico do Centro Bento XVI, frisou que aquela unidade de saúde vai seguir uma estratégia não assente em medicamentos mas no controle e tratamento de comportamentos como a agressividade ou agitação, associados à demência.

"Não é com fármacos mas com competência", disse o médico, frisando que um ambiente adaptado e a formação dos profissionais de saúde para lidarem com os doentes "podem evitar 90 por cento das manifestações secundárias" das pessoas com demência.

Segundo Manuel Caldas de Almeida, coisas tão simples como as cores de um quarto ou de uma porta "podem revelar-se obstáculos intransponíveis" para um doente, "uma sombra pode parecer um precipício enorme" ou o simples ato de tomar duche levar a manifestações de agressividade.

A unidade hoje inaugurada tem 60 camas (50 são comparticipadas pelo ministério da Saúde), para internamentos de média e longa duração.

Dos quatro milhões de euros de investimento, 750 mil foram da responsabilidade do ministério da Saúde, ao abrigo do Programa Modelar.

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2013/12/07/primeira-unidade-de-cuidados-continuados-na-demencia-inaugurada-em-fatima

Ler 3400 vezes