Social:
domingo, 17 novembro 2013 22:11

Urgências públicas e privadas com mais doentes

Afluência aos hospitais do SNS não crescia desde 2011. População prefere pagar mais e esperar menos.

 

Depois de ter sofrido uma redução de 10% no ano passado, a afluência às Urgências dos hospitais públicos voltou agora a aumentar. E o fenómeno é extensível às unidades particulares.

Os dados oficiais mostram que há mais 3% de atendimentos urgentes no Serviço Nacional de Saúde (SNS). Já entre os privados, os principais grupos de saúde referem um crescimento de 5%. Há várias explicações possíveis, mas a maioria tem um denominador comum: a crise.

O balanço mais recente da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) mostra que, entre janeiro e agosto, recorreram à Urgência do SNS mais 130.146 doentes do que em igual período de 2012 - então com quase quatro milhões de atendimentos. Em contrapartida, os centros de saúde ficaram mais vazios: perderam mais de seis mil utilizadores, realizaram menos 345.274 (1,8%) consultas, quase todas presenciais, e assistiram menos 190.772 (12%) casos no SAP.

http://expresso.sapo.pt/urgencias-publicas-e-privadas-com-mais-doentes=f841076

Ler 2781 vezes