Social:
sexta, 27 setembro 2013 16:07

A cada meia hora entra no hospital uma vítima de AVC

A cada meia hora dá entrada num hospital português uma vítima de AVC, doença que mata mais em Portugal do que as doenças cardíacas, o que contraria a tendência dos outros países europeus e intriga as autoridades de saúde. 

 Estes dados constam do relatório "Portugal, Doenças Cérebro-Cardiovasculares em números -- 2013", da Direção-Geral da Saúde, a ser apresentado hoje.

O estudo, elaborado no âmbito do Programa Nacional para as Doenças Cérebro-Cardiovasculares, revela que em Portugal a mortalidade por doenças do aparelho circulatório (doenças cardiovasculares e doenças cerebrovasculares) está em redução progressiva nas últimas duas décadas.

Esta tendência é oposta à mortalidade por doenças oncológicas, a qual tem vindo a aumentar: nos últimos 23 anos a percentagem de óbitos devido a tumores (no total de causas de morte em Portugal) subiu de cerca de 17 por cento(%) para 25%, ao passo que a mesma percentagem relativa às doenças do aparelho circulatório desceu dos 45% para os 30%.

Ainda assim, as doenças cérebro-cardiovasculares continuam a ser as que mais matam em Portugal, à semelhança do que se passa em todos os países europeus.

Contudo, dentro deste grupo de doenças, a taxa de mortalidade por doenças cerebrovasculares (que inclui os acidentes vasculares cerebrais) é superior à das doenças isquémicas do coração (incluindo o enfarte agudo do miocárdio).

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3442988

 

Ler 2795 vezes