Social:
domingo, 03 agosto 2014 14:32

Homem supera expectativa de vida e completa 28 anos de hemodiálise

Quando Benevides Jacinto chegou à sua primeira sala de hemodiálise tinha 33 anos e seis companheiros com quem passava horas por semana a filtrar o sangue das impurezas que os rins não conseguiam eliminar.

Benevides relembra aqueles tempos e ri-se, hoje com 60 anos.

«Já vi tanta gente. Só fiquei eu», disse o metalúrgico aposentado, que é um caso peculiar. «Nunca vi ninguém passar tanto tempo a fazer diálise». É muito raro», afirma Lúcio Requião Moura, director da Sociedade Brasileira de Nefrologia.

A Sociedade Americana de Medicina estima que 50% dos pacientes com falência renal crónica não sobrevivem mais do que cinco anos.

Quando Benevides foi diagnosticado com falência renal, trabalhava numa fábrica de tintas. Um dia foi levar o filho às urgências por causa de uma gripe. Mas quem acabou por ficar internado foi o pai: «O médico olhou para mim e estranhou a minha cor, a pele estava amarelada.»

FONTE: http://bit.ly/1uc0ukn

Ler 2048 vezes