Social:
quarta, 30 julho 2014 17:11

Estudo associa insónia do adolescente a depressão e ansiedade

Um estudo australiano com alunos de ensino secundário mostra que a insónia na adolescência muitas vezes é um sinal de depressão e ansiedade.

Além disso, mostra que jovens que têm melhor disposição à noite tendem a sofrer mais com o problema. Os resultados foram publicados na revista Sleep Medicine.

O trabalho foi feito por investigadores da faculdade de psicologia da Universidade de Adelaide. Para o efeito, os cientistas entrevistaram mais de 300 estudantes com idades entre os 12 e 18 anos para conhecer aspectos como hábitos de sono e saúde mental.

Muita gente tende a sentir-se mais bem-disposto pela manhã, enquanto outras pessoas mal conseguem raciocinar como deve ser nesse período e preferem deixar tarefas importantes para a tarde ou a noite. São os chamados vespertinos.

Segundo o principal autor do estudo, Pasquale Alvaro, adolescentes com essa característica, ou seja, que são mais activos à noite, são mais propensos a ter insónia e depressão.

Esse dado é importante porque os jovens tendem a desenvolver uma preferência pela noite, o que acaba por tornar-se um ciclo vicioso: quanto mais tarde vão dormir, mais difícil é funcionar durante o dia.

Ainda de acordo com a pesquisa, jovens vespertinos também são mais propensos a sofrer de transtorno obsessivo-compulsivo, ansiedade de separação e fobia social.

Cerca de 11% dos adolescentes com 13 a 16 anos, na maioria dos países, sofrem de dificuldades para adormecer ou permanecer a dormir. E, se essa parcela dos jovens tende a sofrer mais de depressão e ansiedade, a falta de sono também é capaz de agravar o problema, além de aumentar o risco de envolvimento com drogas e álcool.

FONTE: http://bit.ly/1ldDoEE

Ler 2627 vezes