Social:
sábado, 24 maio 2014 19:23

Realizada primeira cirurgia com transmissão através dos Google Glass

Pela primeira vez, um cirurgião realizou uma intervenção cirúrgica com transmissão em directo para todo o mundo pela Internet, por via dos óculos da Google. Os estudantes puderam assistir à operação do ponto de vista do médico graças aos «Google Glass».

 O cirurgião Shafi Ahmed, do The Royal London Hospital, usou um par de Google Glass enquanto operava um paciente de 78 anos, o que permitiu aos cibernautas acompanharem o procedimento. A operação serviu para remover tecido cancerígeno do fígado e dos intestinos do paciente.

Cerca de 13 mil estudantes de medicina, de um total de 115 países, assistiram à intervenção no computador ou no telemóvel.

Através daquela ferramenta, os espectadores puderam interagir com o médico em tempo real, colocando questões sobre o que está a acontecer em cada passo.
As questões dos alunos surgiam num cantinho do ecrã dos óculos, para não tirar visibilidade ao médico, que respondia verbalmente às perguntas.
Esta foi a primeira vez que o dispositivo da «gigante» online foi utilizado para transmitir para o todo o mundo em simultâneo, segundo o Telegraph.
«Estou encantado por, ao usar a tecnologia dos Google Glass, transportar os nossos futuros cirurgiões directamente para a sala de operações», considerou Ahmed, responsável na área de cancro colorrectal da Queen Mary University of London.
«Usar esta tecnologia permite-nos providenciar cuidados de alta qualidade e segurança agora e no âmbito do futuro», acrescentou.
Já o professor Richard Trembath, vice-director de Saúde daquela universidade, destacou que esta foi «uma obra pioneira, que nos permite expandir o nosso alcance pelo mundo», sublinhando que está «entusiasmado» por fazer parte da «primeira intervenção cirúrgica transmitida em directo a partir do Reino Unido».
«Acreditamos que utilizar esta tecnologia deste modo vai ser um ponto-chave na forma como ensinamos os nossos estudantes e estagiários», afirmou Trembath.
Num questionário online, 90% dos estudantes disse que gostaria que este tipo de ensino integrasse o seu currículo.

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=704456

Ler 2940 vezes