Imprimir esta página
terça, 10 dezembro 2013 18:18

Uso incorrecto do soro intravenoso é comum e envolve riscos graves

 

Um estudo sobre o uso do soro em hospitais de Londres e da Escócia indica a maior parte dos médicos e enfermeiros não o sabe aplicar e que esta imprecisão põe em risco a vida dos pacientes, avança do The Guardian.

O National Institute for Health and Care Excellence (NICE), um órgão do departamento de Saúde que abrange Londres e a Escócia, lançou, no sua página de Internet, um conjunto de linhas de orientação para médicos e enfermeiros sobre a dosagem correcta e o quando deve ser usado o soro intravenoso.

De acordo com o The Guardian, este esclarecimento é publicado porque teme-se que centenas de pacientes sofram, todos os anos, de complicações relacionadas com o uso incorrecto de soro: se for dado ao paciente em demasia, há risco de pneumonia ou falência cardíaca, e se for dado pouco, há o risco de insuficiência renal.

Um responsável da entidade esclareceu: “Temos a certeza de que isto não tem sido feito correctamente e que precisa de melhorar… Os médicos e outros profissionais de medicina não foram bem formados no que respeita às necessidades dos pacientes e isto é chocante… É tão ou mais importante do que qualquer outro aspecto no que toca à segurança nos hospitais”.

O mesmo responsável afirmou que as gotas de soro são o segundo tratamento mais usado nos hospitais e cerca de nove em cada 10 médicos não sabe nem quando o soro deve ser aplicado, nem a dosagem correcta.

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=673807

 

Ler 4064 vezes