Social:

O presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares diz ao Público que os hospitais podem ter de esperar mais de um ano para que o Governo autorize a contratação de um especialista.
Diretores de 13 serviços de ginecologia e obstetrícia do Norte vão enviar carta à ministra da Saúde a alertar para as dificuldades. Fecho rotativo no verão, como em Lisboa, será solução de "recurso".
sábado, 22 junho 2019 06:00

Diário

A opinião pública continua indignada com Vítor Constâncio. Mas parece que toda a gente já se esqueceu que ele foi secretário-geral do PS; e que lá chegou com o apoio do grupúsculo de Jorge Sampaio e do “ex-secretariado”, que via em Soares o seu inimigo principal.
Em quatro centros hospitalares de Lisboa e no Hospital de Beja faltam pelo menos 241 médicos especialistas, segundo uma ronda feita pelo PÚBLICO. Hospital de Santa Maria aguarda resposta do Governo há nove meses para fazer uma contratação. Presidente da Associação dos Administradores Hospitalares diz que há respostas que podem levar um ano.
O PÚBLICO fez uma ronda pelos hospitais do país. Se alguns dizem que estão preparados para o Verão outros falam de problemas recorrentes.
O novo documento visa regular o regime de confidencialidade da técnica de favorecimento de gravidez em caso de problemas de infertilidade. A medida foi anunciada no site da Presidência.
O secretário de Estado da Saúde frisou que a intenção do Governo é de que “pelo menos em três dessas quatro maternidades a urgência externa esteja plenamente a funcionar”. Ou seja, uma não estará aberta ao exterior.
Presidente da República explicou que em 2009 e em 1979 também houve “coincidência, ou sobreposição, entre eleições autárquicas e legislativas” e que “ na altura, ninguém suscitou nenhum reparo nem nenhum problema”.