Social:
domingo, 05 janeiro 2020 22:33

Vigília por manutenção da urgência pediátrica de Torres Vedras reúne 200 pessoas

Urgência pediátrica tem estado a funcionar com limitações. Autarca diz que intenção do município é impedir encerramento.

Cerca de duas centenas de pessoas estão concentradas este domingo à noite em vigília frente ao Hospital de Torres Vedras, numa manifestação em defesa da manutenção da urgência pediátrica, que tem estado a funcionar com limitações.

Mais populares

  • A violência contra os médicos – Opinião de João Araújo Correia

  • Impostos

    Fisco reconhece que tem de devolver parte do IUC sobre carros importados

  • i-album
    Exposição

    Um olhar sobre o “sensível e mágico” mundo das mulheres da Índia

A concentração foi convocada através das redes sociais, mobilizando desde as 21h30 horas cerca de duas centenas de pessoas empunhando cartazes e velas. “O direito à saúde é de todos e só juntos temos força para manter a urgência pediátrica”, disse à agência Lusa Carina Nobre, que várias vezes já recorreu a esta urgência com os dois filhos.

“Estamos a ver que a urgência vai encerrar, temos filhos e ir para outro hospital é desgastante e não temos salários para recorrer aos privados”, reforçou Vítor Piedade.

À vigília juntou-se também o deputado do PS à Assembleia da República João Nicolau e vários autarcas, incluindo o presidente da câmara de Torres Vedras, Carlos Bernardo (PS), que adiantou que na quarta-feira terá uma reunião no Ministério da Saúde para encontrar uma solução definitiva no sentido de que os médicos não cumpram serviço em regime de precariedade.

O autarca frisou que o município pretende manter a urgência aberta.

A urgência pediátrica de Torres Vedras do Centro Hospitalar do Oeste esteve desde as 21h de quinta-feira e até sábado de manhã a funcionar sem pediatras na escala, sendo que os doentes que necessitaram desta especialidade foram transferidos para as Caldas da Rainha, distrito de Leiria.

Na sexta-feira, a administradora já tinha admitido a existência de constrangimentos no dia 31 de Dezembro, que deverão repetir-se na próxima semana.

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche e serve cerca de 300 mil habitantes daqueles três concelhos, assim como de Óbidos, Bombarral, Cadaval e Lourinhã e parte dos concelhos de Alcobaça (freguesias de Alfeizerão, Benedita e São Martinho do Porto) e de Mafra (com excepção das freguesias de Malveira, Milharado, Santo Estêvão das Galés e Venda do Pinheiro).

FONTE - Público

Ler 319 vezes