Imprimir esta página
quarta, 22 maio 2019 12:09

Detectada Legionella em instalações da Força Aérea em Alverca

Segundo fonte oficial, ainda não foi encontrada a fonte de contaminação. Para já, “não há militares com queixas”.

As instalações do Depósito Geral de Material da Força Aérea (DGMFA), em Alverca, vão estar a funcionar com serviços mínimos, pelo menos até segunda-feira, devido à detecção da presença de Legionella, confirmou à agência Lusa fonte oficial.

Mais populares

  • i-album
    Literatura

    Chico Buarque, um Prémio Camões com mensagem artística e política

  • Ambiente

    Portugal está “a viver de água que não tem”

  • i-album
    Fotojornalismo

    Diogo nasceu e cresceu em Lisboa, mas não é português

“Na sequência de análises que fazemos com regularidade nas instalações da Força Aérea, foram detectados uns parâmetros acima dos valores normais e, por uma questão de prevenção e precaução, foi decidido que a unidade entrasse em serviços mínimos para proceder a todo o processo de limpeza e descontaminação”, explicou à Lusa o tenente-coronel Manuel Costa, porta-voz da Força Aérea Portuguesa.

A mesmo fonte ressalvou que “não há militares com queixas” e que ainda não foi encontrada a fonte de contaminação: “Neste momento tudo aquilo que está a ser feito é para detectar e proceder à sua eliminação”, atestou.

A previsão é que esta unidade de Alverca, no concelho de Vila Franca de Xira, esteja a funcionar em serviços mínimos, pelo menos, até à próxima segunda-feira, altura em que serão realizadas novas análises.

A doença do legionário, provocada pela bactéria Legionella pneumophila, contrai-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões, depositando-a nos alvéolos pulmonares.

FONTE - Público

Ler 214 vezes