Social:
quinta, 19 julho 2018 11:16

Ómega-3 não traz benefícios para o coração quando tomado em cápsulas

A análise encontrou benefícios em consumir óleo de canola e nozes, especialmente na prevenção de arritmias cardíacas.

O ácido gordo ómega-3 tem sido apontado como saudável para o coração, mas tomá-lo em forma de suplemento, por exemplo, em cápsulas não é tão eficaz no combate às doenças cardíacas como se pensava, sugere uma nova pesquisa.

O estudo combinou dados de 112.059 doentes que participaram em 79 ensaios. Os investigadores descobriram que a suplementação com ómega-3 teve pouco ou nenhum efeito sobre o risco de morte, ataque cardíaco ou derrame.

No entanto, os suplementos têm algum benefício na medida em que ajudam a reduzir os níveis de triglicerídeos. O lado negativo disso é que também reduziram os níveis do chamado colesterol bom, o HDL, de acordo com as descobertas publicadas no Cochrane Library.

Os resultados não foram especialmente surpreendentes para a equipa que feza investigação. “Quando observo as nossas descobertas, o que me surpreende é por quanto tempo acreditamos no efeito das gorduras ómega-3 sobre o coração e a saúde vascular”, confessa Lee Hooper, o principal investigadores e nutricionista na Norwich Medical School, da Universidade de East Anglia, no Reino Unido.

“Os testes são muito consistentes. Os estudos da mais alta qualidade publicados ao longo de várias décadas mostram consistentemente que há pouco ou nenhum efeito sobre a experiência de doença cardíaca, acidente vascular cerebral ou arritmia”, continua. Hooper e os seus colegas analisaram dados de ensaios clínicos que acompanharam doentes entre um e seis anos.

A análise encontrou um benefício no consumo de óleo de canola e nozes, especialmente na prevenção de arritmias cardíacas. Mas, Hooper salvaguarda que os efeitos foram menores.

Apesar das conclusões, a investigadora não aconselha que se deixe de tomar suplementos, sobretudo se forem receitados pelo médico, uma vez que reduzem os triglicerídeos.

FONTE - Público

Ler 971 vezes