Social:
quinta, 19 julho 2018 07:00

Há mais três cursos de nutrição no ensino superior público

Licenciaturas de Ciências da Nutrição avançam em Lisboa, nas faculdades de Medicina e de Ciências Médicas da Universidade Nova, e na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

"A nutrição está na moda", diz a bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento. Talvez por isso, no ano lectivo que arranca em Setembro há mais três cursos de Ciências da Nutrição no ensino superior público universitário, quando até agora apenas existia um no Porto. "É uma aposta fortíssima", enfatiza a bastonária.

Dois dos novos cursos abriram em Lisboa e o outro na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). Este último é o que disponibiliza mais vagas, 40 no total.

Depois de, no ano passado, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior não ter aprovado a abertura de um ciclo de estudos de Ciências da Nutrição na Faculdade de Ciências Médicas na Universidade Nova de Lisboa, este ano o curso vai finalmente arrancar, ainda que com apenas 20 vagas. Na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa são 30 as vagas disponíveis.

Já o curso pioneiro em Portugal, o da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, viu as suas vagas serem reduzidas para um total de 65 no próximo ano lectivo.

Relativamente à licenciatura que arranca na Escola de Ciências da Vida e do Ambiente da UTAD, esta foi aprovada condicionalmente por um ano, porque é necessário assegurar a contratação de doutorados para o corpo docente, explica Alexandra Bento.

O curso de Ciências da Nutrição da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa resulta da acção conjunta desta e outras duas faculdades (Motricidade Humana e Farmácia), lê-se no site da instituição. Destaca-se ainda a "particularidade" de este ciclo de estudos ser ministrado na Faculdade de Medicina "com estreita ligação a um hospital universitário (Centro Hospitalar Lisboa Norte) bem como a um centro de investigação de renome internacional (Instituto Medicina Molecular)".

Para a professora e investigadora Conceição Calhau, que coordena o curso da Universidade Nova de Lisboa, este é um marco histórico porque, até à data, havia apenas um curso semelhante no Porto. Um curso que arrancou nos anos 70 do século passado e que na altura era o único na Península Ibérica. Actualmente, frisa, há 18 cursos deste tipo em Espanha.

Durante mais de 20 anos professora na Universidade do Porto, Conceição Calhau veio para Lisboa para criar um curso de Ciências da Nutrição numa universidade pública – em Lisboa existe já um curso superior público de Dietética e Nutrição, no Instituto Politécnico. Os estudantes do Sul do país “estavam em desvantagem”, considera.

A investigadora sublinha a importância de os cursos de nutrição estarem ligados a faculdades de Medicina e a hospitais e centros de saúde. Por outro lado, frisa, no curso de Medicina da Universidade Nova de Lisboa a nutrição é uma cadeira obrigatória e isso também é relevante porque, se esta cadeira for apenas opcional, a maior parte dos estudantes acaba por não a escolher. “Se uma grande parte das patologias têm origem alimentar, é preciso ensinar os médicos”, defende.

Além dos cursos superiores públicos - há vários cursos de Dietética e Nutrição noutros institutos politécnicos, como Bragança, Coimbra e Leiria e na Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve - há licenciaturas em universidades e institutos privados, mas estas não têm ligação a faculdades de Medicina e a serviços de saúde, nota.

FONTE - Público

Ler 845 vezes