Social:
terça, 29 abril 2014 01:39

Se a Enfermagem falasse... Porquê o Livro?

Escrito por 

Afinal, porque é que as pessoas vão comprar o Livro “Se a Enfermagem Falasse…”? O que é que ele tem que os outros não têm? O que é que ele oferece de novo? Para além de todas estas questões a pairar numa cabeça a mil à hora, houve uma que se colocou em primeiro lugar: Porque é que decidi escrever este livro?


Porque é que as pessoas vão comprar este livro?

 

Esta foi a pergunta que um bom amigo me fez e, como sempre, despertou a vontade de pensar mais além. Afinal, porque é que as pessoas vão comprar o Livro “Se a Enfermagem Falasse…”? O que é que ele tem que os outros não têm? O que é que ele oferece de novo? Que benefícios advêm para os enfermeiros e utentes com a sua compra? Para além de todas estas questões a pairar numa cabeça a mil à hora, houve uma que se colocou em primeiro lugar: Porque é que decidi escrever este livro?

Simplesmente, porque oiço cada vez mais os enfermeiros a falar da falta de reconhecimento, da ausência de perspetivas de futuro, da incapacidade em prestar bons cuidados aos utentes… Os enfermeiros são exemplares no que toca a sinalizar os problemas da Enfermagem e da Saúde. Falam com conhecimento de causa e reclamam como ninguém. Infelizmente têm razão, mas muitos deles são como os treinadores de bancada, que mais não fazem senão reclamar, sem depois atuar sobre os problemas. E é sobre esta capacidade de “treinar da bancada” que fala o primeiro capítulo.

Ora se queremos reconhecimento temos de saber, em primeiro lugar, do que estamos a falar: de Enfermagem e dos enfermeiros. Mas o que é “ser enfermeiro”? Mais importante, que utilidade social tem o enfermeiro e como é que só ele atua de forma a gerar resultados positivos na saúde e bem-estar dos utentes? Será que todos os enfermeiros conseguem explicá-lo? E quem é utente, terá acesso a esta informação? Falemos então da Enfermagem e dos enfermeiros num segundo capítulo, procurando dar contributos para que a profissão possa ser conhecida pelo que é e não por aquilo que se costuma mostrar que é.

Já agora, o que se mostra na sociedade, quando o assunto são cuidados de Enfermagem? Doces anjos de ternura? Bombas sexuais prontas para sair com o primeiro que piscar o olho? Ou profissionais competentes e responsáveis, prontos para salvar a SUA VIDA? E será que o que o Sr. António vê na Anatomia de Grey o vai influenciar na próxima vez que procurar cuidados de saúde? De que forma a nossa imagem molda o nosso reconhecimento e a profissão? É isso que procuro descobrir no terceiro capítulo.

Mas esta paisagem não fica completa sem perceber como falam os enfermeiros sobre a profissão e sobretudo como falam com utentes e outros profissionais de saúde. Saberão eles que usar a palavra “acho” provoca danos irreparáveis na sua credibilidade? Que deixarem-se tratar por amorzinhos ou por enfermeirinha vai criar uma mossa no seu profissionalismo? Será possível apontar-lhes caminhos para o uso de uma linguagem que transmita competência e profissionalismo, que tanto influencia o reconhecimento desejado? É no quarto capítulo que se faz a descoberta!

E se já falámos nos problemas, se já pensámos na Enfermagem como ela é, se compreendemos que parecer é, nos dias mediatizados, (quase) tão importante como ser, se já sabemos construir mensagem, porquê continuarmos à espera dos outros? É aqui que o quinto capítulo entra em força, ensinando como podemos, cada um de nós, por nossa livre e própria capacidade e intervenção, melhorar esse tão desejado reconhecimento. É aqui que se ensinam as 43 estratégias para incrementar a visibilidade social e mediática da profissão, é este o espaço para cada um escolher como e quando falar mais e melhor Enfermagem.

Porque vão comprar? Porque muito do que está neste livro não se ensina nas aulas ou nos locais de trabalho!

O que é que este livro tem que os outros não têm? Uma visão única sobre a Enfermagem em Portugal e, ao mesmo tempo, estratégias práticas que os enfermeiros de todo o mundo podem usar, em qualquer tempo e em qualquer lugar!

O que é que ele oferece de novo? Conteúdos refrescantes e controversos sobre a profissão, num estilo literário pouco comum para livros de Enfermagem.

Que benefícios advêm para os enfermeiros e utentes com a sua compra? Os enfermeiros saberão como poderão, eles mesmos, recuperar o reconhecimento perdido. Os utentes descobrirão uma profissão que constrói Saúde com competência e vitalidade e pela qual vale sempre a pena lutar.

Mais informações em www.facebook.com/seaenfermagemfalasse e, a partir de 21 de Maio, em www.comunicarenfermagem.com

Ler 5834 vezes Modificado em terça, 29 abril 2014 03:50
Rodrigo Cardoso

Licenciado em Enfermagem

Mestre em Enfermagem (Área de Especialização em Supervisão Clínica)

Doutorando em Ciências de Enfermagem no ICBAS-UP

Exerce no Instituto Português de Oncologia de Coimbra

Social Profiles